+ infoAcontecer
Mundo
Maioria chega exausta e doente
Síria: retiradas mais de 1.000 pessoas de Homs
Texto Francisco Pedro | Foto Lusa | 11/02/2014 | 15:03
Operação humanitária de evacuação da parte velha da cidade de Homs já pôs a salvo mais de um milhar de pessoas. Os homens considerados aptos para combater são interrogados pelas autoridades sírias
imagem
Em quatro dias, já foram retiradas 1.132 pessoas da parte velha da cidade de Homs, na Síria, ao abrigo da trégua negociada com ONU. A maioria chega junto das equipas humanitárias doente e exausta, segundo informações divulgadas esta terça-feira, 11 de fevereiro, pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

A cidade está cercada há um ano e meio pelas tropas fiéis ao Presidente sírio, Bashar al-Assad, e começou a ser evacuada depois de um acordo de cessar-fogo entre o regime e as forças da oposição. Inicialmente, o pacto estipulava que só as mulheres, crianças e homens com mais de 55 anos podiam abandonar a área, mas no fim de semana o governador de Homs anunciou que qualquer um podia sair.

No entanto, os homens com idades entre os 15 e 55 anos, estão sujeitos a um interrogatório e a um processo judicial, com vista a uma possível amnistia. As últimas informações davam conta que mais de 300 homens estariam a ser inquiridos pelas autoridades sírias.

À medida que são recebidos pelas equipas humanitárias, os deslocados têm sido encaminhados para uma escola, transformada em refúgio coletivo. «Estamos a seguir de perto a situação» e a trabalhar para saber «para onde pretendem ir estas pessoas, para podermos prosseguir com os planos de apoio», explicou Melissa Fleming, porta-voz do ACNUR.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.