+ infoAcontecer
Fátima
Workshop Internacional de Turismo Religioso
Aproveitar Fátima para promover Portugal
Texto F.P. | Foto DR | 09/03/2017 | 17:37
Deitar abaixo «os preconceitos» e trabalhar em conjunto para aproveitar as potencialidades da Cova da Iria na promoção de Portugal no mundo é o que pede a secretária de Estado do Turismo
imagem
A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, apelou esta quinta-feira, 9 de março, que se deixem de lado «os preconceitos entre a religião e a espiritualidade e o interesse económico» e se unam esforços para aproveitar a «âncora» de Fátima na promoção de Portugal enquanto «destino de caminhos e de encontros de soluções de diálogo e de paz».

«O interesse comum é aproveitarmos Fátima, que em 2017 é tão importante por dois acontecimentos históricos - o centenário das aparições e a vinda do Papa - para promovermos Portugal» no exterior e continuar a crescer em mercados onde não havia grande impacto, como os Estados Unidos da América, a Coreia do Sul, o Brasil e a Polónia, disse a governante na sessão de encerramento do seminário «Dando as boas vindas ao papa: o turismo e os grandes eventos religiosos», integrado no 5.º Workshop Internacional de Turismo Religioso.

No encontro, destinado também a dar a conhecer o que está a ser feito no âmbito da segurança para a grande peregrinação de maio, o comandante Operacional Distrital do Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém, Mário Silvestre, revelou que o dispositivo de socorro previsto para os dias 12 e 13 deverá envolver mais de 560 operacionais.

Segundo o responsável, a partir do dia 10 de maio, será criado um Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) em Fátima, para onde serão canalizadas todas as chamadas de emergência. «Quando as pessoas ligarem para o 112 em Fátima, a chamada deixa de ir para Lisboa e passa a haver um CODU em Fátima, que irá triar e fazer o encaminhamento para o socorro adequado».

Ao nível da segurança, o comandante de operações da GNR em Fátima, capitão Carlos Canatário, avisou que os acessos à Cova da Iria vão estar restritos a viaturas credenciadas a partir da manhã do dia 12 de maio e até ao final do dia 13. «A partir do dia 11 de maio à tarde, passa a existir um controlo de entradas na Cova da Iria. Em alguns locais, só será permitida viaturas que tenham o dístico que existe nas grandes peregrinações».

O oficial lembrou ainda que vão existir bolsas de estacionamento em torno de toda a cidade de Fátima, com transfers gratuitos para a Cova da Iria, locais que devem ser usados pelos peregrinos pois «é bastante previsível que os parques de estacionamento habitualmente utilizados fiquem lotados muito tempo antes».

Ciente de que a visita do Papa Francisco «irá representar um enorme desafio à capacidade de organização e acolhimento», o presidente da Associação Empresarial de Ourém-Fátima (ACISO), Domingos Neves, disse ser esperado este ano um número recorde de dormidas na Cova da Iria – cerca de um milhão.

«Fátima dispõe de uma invejável capacidade hoteleira, com equipamentos de excelente qualidade e que começa agora a atrair investimentos de outras áreas, a gerar novos empregos e a diversificar os seus produtos», pelo que a visita papal e o Centenário das Aparições será também uma oportunidade não só para projetar ainda mais o nome de Fátima, como também para lançar bases para uma sustentabilidade para os próximos 100 anos», sublinhou o dirigente.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.