+ infoAcontecer
Mundo
Pobreza
Esforços para ajudar sul-sudaneses
Texto Juliana Batista | Foto Lusa | 03/04/2017 | 17:21
Agência das Nações Unidas procedeu a um reforço da sua resposta humanitária no Sudão do Sul, devido à situação de fome que afeta a população
imagem

A crise humanitária vivida no Sudão do Sul, motivou os responsáveis da Organização Mundial da Saúde (OMS) a aumentar as suas respostas ao problema. Neste momento, a agência das Nações Unidas tem mais de 350 pessoas no país africano a lidar com crises e vários desafios, em coordenação com as autoridades sul-sudanesas.

Existe atualmente o receio de que um total de 5,5 milhões de pessoas venham a passar fome nos próximos dois meses. A situação agrava-se ainda com a «falta de infra-estruturas» no país, que «limita os esforços para diminuir as mortes, as doenças evitáveis e oferecer serviços de saúde nas áreas com fome», informa a Rádio ONU.

Perante o facto de várias regiões do estado sul-sudanês de Unidade terem declarado situação de fome no início deste ano, o representante da OMS para o Sudão do Sul, Abdulmumini Usman, explica que quando este problema é assim anunciado, «já é tarde demais para milhares de pessoas».

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.