+ infoAcontecer
Mundo
Argélia
Falta de fundos reduz apoio ao povo do deserto
Texto F.P. | Foto PAM | 18/05/2017 | 10:19
Programa Alimentar Mundial viu-se forçado a reduzir as rações de comida que entrega aos milhares de refugiados instalados em acampamentos no saara ocidental, por falta de financiamento
imagem
Os dirigentes do Programa Alimentar Mundial (PAM) lançaram esta semana um pedido de apoio «urgente» à comunidade internacional, para assegurar ajuda alimentar aos milhares de refugiados saarauis que se encontram nos acampamentos de Tinduf, na Argélia. A entrega de rações foi reduzida em 20 por cento por falta de fundos.

As famílias refugiadas têm no PAM a sua principal fonte de alimentos, já que o acesso ao mercado de trabalho ou aos mercados está muito limitado. Presente na zona desde 1986, a agência da ONU viu-se obrigada a reduzir a assistência, que inclui alimentos de primeira necessidade como farinha, azeite e arroz.

O PAM necessita «urgentemente» de 7,1 milhões de euros para seguir com a ajuda, mas se não houver novas contribuições, as rações de junho só levarão metade dos alimentos recomendados. «As famílias refugiadas vulneráveis necessitam de apoio alimentar e nutricional continuado, especialmente à medida que se aproxima o mês de jejum muçulmano, o Ramadão», alertou o representante do PAM na Argélia, Romain Sirois.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.