+ infoAcontecer
Mundo
Relatório
Cinco fortunas podiam acabar com a fome na Nigéria
Texto F.P. | Foto Lusa | 18/05/2017 | 07:03
A fortuna dos cinco homens mais ricos do país poderia acabar com a situação de extrema pobreza em que vivem mais de cinco milhões de pessoas, segundo a organização não governamental Oxfam
imagem
Num relatório intitulado «Desigualdade na Nigéria», em que se põe em relevo o enorme fosso entre pobres e ricos, a organização não governamental Oxfam refere que a fortuna conjunta dos cinco homens mais ricos do país, avaliada em 27 mil milhões de euros, poderia acabar para sempre com a pobreza extrema de mais de cinco milhões de pessoas.

Segundo os ativistas, a desigualdade económica é um dos fatores chave que se esconde atrás do conflito armado que sofre o país e que desencadeou uma das piores crises alimentares da história da Nigéria. Em contrapartida, os benefícios do crescimento económico registado nos últimos anos têm sido absorvidos por uma elite privilegiada, às custas do resto da população.

«É até obsceno que o homem mais rico da Nigéria tenha acumulado mais dinheiro do que alguma vez poderá chegar a gastar num país onde cinco milhões de pessoas lutam para levar qualquer coisa à boca», denuncia Celestine Odo, coordenadora do programa da Oxfam no país africano, sublinhando que o homem mais rico da Nigéria ganha 8.000 vezes mais num dia do que gasta um nigeriano médio em necessidades básicas durante um ano.

De acordo com o relatório, apesar de contar com uma economia com um crescimento estável e rápido, a Nigéria é um dos poucos países onde o número de pessoas a viver em estado de pobreza tem aumentado nos últimos anos. Entre 2004 e 2010 registou-se um aumento dos níveis de pobreza superior a 69 por cento. E o número de milionários aumentou em 44 por cento no mesmo período de tempo.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.