+ infoAcontecer
Mundo
Migrações
Menores sem família usam rotas perigosas
Texto F.P. | Foto Lusa | 18/05/2017 | 15:20
O número de crianças migrantes e refugiadas a viajar sem companhia aumentou assustadoramente. Muitas usam rotas perigosas e ficam à mercê de traficantes e contrabandistas
imagem
O alerta é do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Num relatório divulgado esta quinta-feira, 18 de maio, é apresentada uma amostra global da situação das crianças migrantes e refugiadas que viajam sozinhas, que se traduz num aumento de 500 por cento nos últimos anos. Em 2015-2016 pelo menos 300 mil menores em fuga viajaram desacompanhados, para cerca de 80 países.

Segundo dados da agência da ONU, nos últimos dois anos, 200 mil crianças entraram com pedidos de asilo em oito dezenas de países. Durante o mesmo período, 100 mil crianças foram detidas na fronteira entre os Estados Unidos da América (EUA) e o México e 170 mil menores desacompanhados pediram refúgio na Europa.

A UNICEF refere, a título de exemplo, que as crianças separadas das suas famílias correspondem a 92 por cento dos menores que chegaram a Itália em 2016. E 28 por cento das crianças nesta situação são vítimas de tráfico humano, pois usam rotas altamente perigosas e ficam à mercê dos traficantes e contrabandistas.

Para combater o problema, a agência defende uma maior proteção para os refugiados e migrantes, principalmente para as crianças desacompanhadas, e medidas concretas para manter as famílias unidas, assegurando o acesso à educação, saúde e aos serviços básicos.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.