+ infoAcontecer
A Missão Conta
Itália
Missionários iniciam Capítulo com palavras de esperança
Texto Diamantino Antunes | Foto Manuel Magalhães | 23/05/2017 | 12:10
Superior-Geral do Instituto Missionário da Consolata (IMC) abriu o Capítulo com palavras de esperança, com incentivos à renovação espiritual e missionária e votos de que o encontro seja uma verdadeira experiência pascal
imagem
Já começou o XIII Capítulo Geral dos Missionários da Consolata, em Roma, Itália. Convocada de seis em seis anos, a assembleia dos representantes do IMC dos vários países onde os missionários da Consolata trabalham, tem como objetivo examinar a vida e atividade missionária e definir as orientações e normas para o futuro.

A sessão de abertura, realizada segunda-feira, 22 de maio, começou com uma procissão tendo na dianteira o Superior Geral, padre Stefano Camarlengo, que levava nas suas mãos o círio pascal, sinal da presença de Cristo Ressuscitado, que com a sua luz ilumina os capitulares na estrada da missão. Já na sala capitular, a assembleia invocou o Espírito Santo.

Em seguida, o padre Camarlengo tomou da palavra e falou do Capítulo como uma experiência pascal, portador de uma grande novidade, uma criação nova no espírito, que concede uma forte e empenhada esperança. Recordou os padroeiros do Capítulo, São Paulo e São Barnabé, modelo missionário pelo seu ardor, coragem e amizade.

Após este discurso, procedeu-se à chamada de cada padre capitular, que se aproximava do círio pascal e acendia a sua vela. Seguiu-se a profissão de fé e o juramente de cada um. O resto do dia foi dedicado à distribuição das responsabilidades (moderadores, secretários, equipa de redação do texto final, liturgia), à aprovação do regulamento do Capítulo e do horário.

Como objetivos do encontro foram identificados, entre outros, os seguintes temas: revitalizar o carisma do IMC incarnado; consolidar a reorganização que o Instituto escolheu no XII Capítulo (2011) através da aprovação dos projetos missionários continentais e do espírito de continentalidade; delinear a identidade, a subsidiaridade e as funções dos conselhos continentais; programar as linhas de revitalização e reestruturação comuns para todo o Instituto que garantam a sua unidade, com particular atenção à formação e definir estratégias para que nos continentes e nas circunscrições a economia de comunhão seja vivida segundo os critérios da solidariedade e sustentabilidade.

O primeiro dia de trabalhos terminou com a celebração de uma Missa presidida pelo cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, que nos convidou a viver o Capítulo como um momento de esperança, renovação e empenho missionário. Os participantes são 46 e trabalham na Europa, África, América e Ásia.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.