+ infoAcontecer
Mundo
África
Centenas adoecem em seis dias
Texto Juliana Batista | Foto Lusa | 02/06/2017 | 10:21
Profissionais de saúde estão a criar postos de saúde numa tentativa de travar os surtos de cólera e de sarampo no Sudão do Sul
imagem

«Quase seis milhões de pessoas precisam de assistência humanitária» no Sudão do Sul. Muitas delas devido à propagação de «graves epidemias», como o sarampo e a cólera. Em apenas seis dias do último mês, 254 pessoas adoeceram e dez morreram na região de Tonj East.

 

As epidemias tiveram origem num acampamento de nómadas, onde a falta de cuidados de higiene e de fornecimento de água torna contribuem para a propagação de doenças e dificultam o seu combate.

 

«Ao lado do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde Sul-sudanês, tentamos proteger e curar a população de Tonj», lê-se numa nota do Comité de Colaboração Médica (CCM) enviada à agência Fides.


No terreno, os profissionais de saúde mobilizam esforços para ajudar a população. «Constituímos um grupo de trabalho, criámos quatro postos de saúde e ativámos os nossos agentes na comunidade para informarem as pessoas nos acampamentos. O CCM está também a reforçar os hospitais e sua ligação aos postos de saúde e aos medicamentos.»

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.