+ infoAcontecer
Portugal
Inscrições a decorrer
«Congresso (Re)Visões de Fátima» decorre no Porto
Texto Juliana Batista | Foto SNSRF | 02/10/2017 | 08:42
Evento será uma ocasião para proceder a um balanço de um «fenómeno de inegável impacto social e cultural». O encontro vai contar com o contributo de muitos professores universitários
imagem

Vários professores do ensino superior, como Teresa Toldy, Anselmo Borges, Eduardo Lourenço e Paulo Borges, a que junta o teólogo Frei Bento Domingues, vão intervir no «Congresso (Re)Visões de Fátima», que vai realizar-se se nos próximos dias 20 e 21 de outubro, na Universidade Fernando Pessoa (UFP), no Porto.

 

Algumas das comunicações destes e de outros oradores versam sobre temas como «A afirmação de Fátima no catolicismo português da época (1917-1930)», «Aparições e distorções», «A criação de Fátima, a Igreja e o renascer do populismo católico. Da crise da I República ao início do Estado Novo», «Para ser católico não é preciso acreditar em Fátima», «Maria no Corão» ou «A economia paralela em Portugal».

 

Segundo os organizadores do evento, este será uma ocasião para fazer um balanço do «fenómeno de inegável impacto social e cultural», «suscitar e integrar novas evidências e interpretações comparativas das chamadas `aparições marianas´ de 1917 dentro e fora do imaginário do `maravilhoso cristão´» e «ultrapassar os limites redutores da crença singela e da piedade populares a que a problemática de Fátima tem estado sujeita e recolocar as suas aporias e dimensões paradoxais perante a interpelação científica e os seus critérios de análise contemporâneos».

 

As inscrições podem ser feitas online ou junto do secretariado da UFP até ao próximo dia 18 de outubro. O «Congresso (Re)Visões de Fátima» é organizado pelo Instituto de Letras e Ciências Humanas (ILCH), da Universidade do Minho, e pelo Centro Trandisciplinar de Ciências da Consciência da Universidade Fernando Pessoa (UFP).

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.