+ infoAcontecer
Portugal
Solidariedade
Concerto reuniu mais de 150 mil euros para vítimas dos fogos
Texto J.B. | 03/11/2017 | 16:43
A verba angariada vai servir para a «aquisição de alfaias agrícolas, construção de infraestruturas agrícolas, habitação e vestuário»

O concerto «É preciso acreditar» reuniu «mais de 1000 pessoas» no auditório do Convento São Francisco, em Coimbra, na última terça-feira, 31 de outubro. Da iniciativa fez ainda parte uma conta para donativos e uma linha telefónica solidária. «O resultado destas três configurações de ajuda traduziu-se num total, previsto, de 153.768,22 euros, que será confiado à Cáritas de Coimbra para ajudar as vítimas dos incêndios», informa a organização humanitária, em comunicado.

Os fundos angariados com o espetáculo e as doações registadas a partir de 15 de outubro na conta oficial dos incêndios da Cáritas de Coimbra «serão aplicados no apoio a cuidados (diretos e indiretos) das pessoas, famílias e empresas que viram as suas vidas mudarem com o flagelo de fogo, por forma a garantir a sua subsistência, traduzido na aquisição de alfaias agrícolas, construção de infraestruturas agrícolas, mobilidade e acessibilidade das pessoas, habitação e vestuário».

Ao longo dos próximos dias, os responsáveis pela organização humanitária de Coimbra contam «receber a confirmação oficial dos valores angariados por parte das entidades parceiras do evento», sendo que «após o fecho de contas serão divulgados os resultados finais», assegura a Cáritas diocesana.

Os bilhetes para o espetáculo que contou com transmissão em direto pela RTP1, «esgotaram em três dias». Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República Portuguesa, marcou presença no espetáculo, fazendo-se acompanhar por Carlos Moedas, comissário europeu. «A resposta de Coimbra foi a resposta de Portugal, como se viu pelo montante atingido numa hora e meia», disse o chefe de Estado português.

Estiveram também presentes os presidentes dos concelhos devastados pelos fogos florestais. O espetáculo foi uma iniciativa que partiu de André Sardet, músico natural de Coimbra. A ele juntaram-se voluntariamente Rui Veloso, António Zambujo, Dengaz, André Sardet, João Pedro Pais, João Só, Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, Amor Eletro, João Gil e José Cid.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.