+ infoAcontecer
Mundo
Europa aprova sanções contra a Venezuela
Texto F.P. | Foto Lusa | 13/11/2017 | 15:09
Pacote de medidas inclui o embargo de armas e de material que poderia ser usado para a repressão interna, a proibição de viajar e o congelamento de ativos para responsáveis pela violação de direitos humanos no país
imagem
Um novo pacote de sanções contra a Venezuela, com o objetivo de «favorecer o diálogo», foi aprovado esta segunda-feira, 13 de novembro, pelos ministros da União Europeia (UE), que estão reunidos em Bruxelas, na Bélgica.

Entre as medidas aprovadas, consta o «embargo de armas e de material relacionado que poderia ser usado para a repressão interna, assim como um marco legal para a proibição de viajar e o congelamento de ativos» para responsáveis por violações dos direitos humanos no país, informou o Conselho Europeu, em comunicado.

Desde o início dos protestos da oposição, em abril, que deixaram pelo menos 125 mortos em quatro meses, vários dirigentes europeus, entre eles o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, tinham pediram à UE que adotasse sanções contra o governo de Nicolás Maduro.

Com esta decisão, a UE junta-se assim ao Canadá e Estados Unidos da América na adoção de sanções, embora Washington tenha ido mais além. O governo norte-americano proibiu os seus cidadãos e empresas de negociarem títulos da dívida emitidos por Caracas e por empresa petrolífera estatal PDVSA.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.