+ infoAcontecer
Mundo
Carregamentos humanitários controlados no Iémen
Texto F.P. | Foto Lusa | 15/11/2017 | 07:02
Nações Unidas insistem na suspensão total dos bloqueios impostos pela coligação liderada pela Arábia Saudita, mas Riad insiste em controlar todos os carregamentos de ajuda humanitária
imagem
As agências humanitárias necessitam urgentemente de «acesso total» a todos os portos e aeroportos do Iémen, para evitar uma catástrofe com dimensões imprevisíveis para a população, insistiram, mais uma vez, os responsáveis da ONU, pedindo o levantamento do bloqueio imposto há uma semana pela coligação liderada pela Arábia Saudita.

«Restam 11 dias para que se esgotem as provisões de arroz, 97 antes que se acabe o trigo e, em 20 dias, não haverá mais combustível no norte e em dez pontos essenciais» dessa zona, alertou o porta-voz da organização, Stéphane Dujarric, sublinhando que a situação sanitária no país se está a degradar rapidamente.

Segundo o responsável, a população do Iémen «é dependente das importações de alimentos, de combustível e de medicamentos, e mais de 17 milhões de iemenitas, mais de dois terços da população, sofrem neste momento com falta de comida».

Mas de acordo com o embaixador saudita na ONU, Abdallah al-Mouallimi, os portos e aeroportos só serão reabertos quando o seu país estiver «satisfeito com o reforço dos procedimentos de controle» dos carregamentos, para evitar o tráfico de armas.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.