+ infoAcontecer
Fátima
Congresso Internacional de Turismo Religioso e Peregrinação
Turismo deve respeitar a essência dos locais sagrados
Texto F.P. | Foto F.P. | 22/11/2017 | 13:24
Secretário-geral da Organização Mundial do Turismo considera essencial haver normas específicas para os locais sagrados, que devem ser respeitadas pelos turistas. «Viajar é respeitar e proteger», afirma o responsável
imagem
As pessoas que viajam querem contactar cada vez mais diretamente com as comunidades locais, com a cultura e o património, o que deixa uma margem de crescimento significativa para o turismo religioso, que deve ser aproveitada para contar «uma história» do país, de uma região ou de uma localidade, afirmou esta quarta-feira, 22 de novembro, em Fátima, o secretário-geral da Organização Mundial de Turismo (OMT).

Segundo Taleb Rifai, que falava na abertura do Congresso Internacional de Turismo Religioso e Peregrinação, há 300 milhões de turistas por ano que se deslocam por motivos religiosos, pelo que se torna fundamental «estabelecer normas específicas para salvaguardar os costumes locais e não permitir que os locais sagrados sejam profanados». «Não há nada mais intimidante para uma comunidade que é ver não serem respeitadas as suas crenças e costumes, e isso muita vezes acontece por falta de informação», afirmou o responsável.

O ano passado, a OMT registou um número total de 1,2 mil milhões de turistas em todo o mundo, que geraram receitas diárias na ordem dos 2,7 mil milhões de euros. «Um em cada quatro» destes turistas viajou por motivos religiosos. E Fátima foi um dos destinos muito procurados. «Fátima tem uma presença mundial muito forte e o valor e a força desta marca tem que ser maximizada. Cem anos depois [das aparições] podemos dizer que a Nossa Senhora continua mais brilhante que o sol», sublinhou Taleb Rifai.

Para o presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque, a realização do Congresso em Fátima, em parceria com a OMT, é encerrar com chave de ouro o Centenário das Aparições. «Este foi um ano excecional em termos de turismo para Fátima e vamos trabalhar» para que a Cova da Iria continue a ser um dos principais destinos turísticos em Portugal, afirmou o autarca.
«Se Portugal está na moda, Fátima está no coração e nas preces de milhões de pessoas em todo o mundo. O peregrino é hoje um elemento vital para a economia da nossa região», pelo que é fundamental que «as instâncias políticas e económicas dediquem mais atenção ao potencial do Turismo Religioso à escala global», disse Luís Albuquerque.

Já o reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, destacou Fátima como exemplo de desenvolvimento sustentável e de internacionalização. «A celebração do Centenário consolidou a internacionalização de Fátima», afirmando-a a nível internacional «como o mais significativo destino de turismo religioso em Portugal. A variedade de proveniências de peregrinos que, em cada ano, acorrem a Fátima, comprovam que este é, de facto, um santuário mundialmente conhecido».

O Congresso que decorre entre hoje e amanhã (23) no Centro Pastoral Paulo XVI, conta com a participação de mais de 1.200 pessoas, das quais 870 são estudantes de várias escolas do país, ligadas ao turismo. O evento tem três dezenas de oradores, portugueses e estrangeiros, 39 parceiros internacionais e 29 elementos da OMT, uma organização tutelada pelas Nações Unidas.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.