+ infoAcontecer
Mundo
Papa inicia visita a Myanmar com encontro delicado
Texto F.P. | 27/11/2017 | 15:21
Francisco iniciou visita apostólica com um encontro com o líder do exército, apontado como o responsável pela «limpeza étnica» da minoria muçulmana rohingya
Acolhido esta segunda-feira, 27 de novembro, por milhares de pessoas distribuídas pelas ruas de Myanmar (ex-Birmânia), o Papa Francisco iniciou o programa da visita com um econtro com o chefe do exército, acusado de liderar uma «limpeza étnica» da minora rohingya.

O general Min Aung Hlaing é apontado por várias organizações de defesa de direitos humanos como o principal responsável pela campanha de repressão contra a minoria muçulmana, que obrigou mais de 600 mil rohingya a fugir para o Bangladesh. A semana passada, os governos dos dois países anunciaram um acordo para o regresso dos refugiados.

Embora a opinião pública de Myanmar, de maioria budista e anti-muçulmana, não entenda muito bem as críticas da comunidade internacional em relação a este caso, os católicos manifestam-se esperançados que a visita do Papa possa contribuir para a pacificação.

«Acreditamos que o Papa trará paz ao nosso país», afirmou Hla Rein, uma das muitas católicas ouvidas pelas agências internacionais. De qualquer forma, Francisco terá sido aconselhado a não utilizar a palavra rohingya nas suas intervenções para evitar eventuais embaraços diplomáticos e religiosos.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.