+ infoAcontecer
Mundo
Más práticas aumentam degradação dos solos
Texto F.P. | Foto Lusa | 05/12/2017 | 17:23
Mais de 10 milhões de pessoas já abandonaram os seus países de origem por causa das questões ambientais como a seca, a erosão dos solos, a desertificação ou o desmatamento
imagem
A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) está preocupada com a crescente degradação dos solos, a nível mundial, devido às práticas inadequadas de manuseamento da terra. Segundo os responsáveis da agência, cerca de 33 por cento dos solos globais são degradados.

Aproveitando do Dia Mundial do Solo, que se assinala esta terça-feira, 5 de dezembro, a FAO lembra que as práticas inapropriadas e a pressão do ser humano estão a intensificar a degradação dos solos, apesar do papel essencial que o solo desempenha nos meios de subsistência humana.

Em consequência, estima-se que mais de 10 milhões de pessoas tenham abandonado os seus países de origem devido a questões ambientais como a seca, erosão do solo, desertificação e desmatamento.

Como até 2050 se espera que a população mundial atinja os nove mil milhões, os agricultores serão obrigados a produzir pelo menos 49 por cento de alimentos sob um clima cada vez mais variável e difícil de prever, o que remete para a importância de se defender o manuseamento sustentável dos recursos do solo.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.