+ infoAcontecer
Mundo
Bebés podem transformar-se em «mercadoria»
Texto F.P. | Foto Lusa | 08/03/2018 | 15:03
Relatora especial das Nações Unidas para a venda e exploração sexual de crianças alerta para a necessidade de uma maior fiscalização da prática das chamadas barrigas de aluguer
imagem
O recurso às barrigas de aluguer, ou a chamada «maternidade de substituição», está em crescimento devido ao aumento da procura internacional, e carece de maior controlo e fiscalização sob pena de tornar os bebés numa «mercadoria», alertou a relatora especial da ONU, Maud de Boer-Buquicchio.

«Há uma necessidade urgente de fiscalizar» este tipo de gravidez, pois «se nada for feito, o abuso comercial vai continuar a mudar de uma jurisdição para outra». «Se a gravidez for paga ou uma terceira parte receber dinheiro pela criança, isso constitui uma venda», sublinhou a responsável.

Para Boer-Buquicchio, tem de haver regras mesmo quando não existe pagamento, quando uma mulher carrega o filho de outra por motivos altruístas, para proteger os direitos das crianças. «As crianças não são bens ou serviços que o Estado pode garantir ou fornecer, são seres humanos com direitos», concluiu.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.