+ infoAcontecer
Mundo
Diminui chegada de migrantes a Itália
Texto F.P. | Foto Lusa | 13/04/2018 | 10:38
A quantidade de refugiados e migrantes que chegaram a solo italiano através do mar nos primeiros meses do ano diminuiu significativamente. Mas em Espanha, o número de chegadas continua a aumentar
imagem
As medidas de controlo das fronteiras e o perigo das travessias são dois dos fatores apontados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) para justificar a queda de 74 por cento nas chegadas de refugiados e migrantes à costa italiana no primeiro trimestre deste ano. Ao contrário, em Espanha o número de chegadas duplicou, em comparação com 2016.

Segundo o relatório «Jornadas Desesperadas», da agência da ONU, apesar do movimento em direção à Europa ter diminuído, sobretudo a partir da Líbia, os perigos nas travessias aumentaram e, desde o início do ano, já se registaram 501 mortos ou desaparecidos. A taxa de mortalidade aumentou para uma em cada 14 pessoas, em contraste com a proporção de uma em cada 29 pessoas, no mesmo período do ano passado.

Em termos genéricos, mais de 3,1 mil pessoas morreram no mar em 2017 enquanto se dirigiam para o continente europeu. No ano anterior tinham sido registadas 5,1 mil mortes. O ACNUR destaca ainda um ligeiro aumento das chegadas a Espanha (13 por cento) nos primeiros três meses do ano, depois de se ter verificado uma subida de 101 por cento em 2017.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.