+ infoAcontecer
Fátima
Peregrinação
Mais de cinco mil acólitos espalham paz a partir da Cova da Iria
Texto Juliana Batista | Foto Santuário de Fátima | 02/05/2018 | 12:11
Milhares de acólitos de todo o país saíram da Cova da Iria com a reforçada missão de contribuir para a paz no mundo, cuidando da vida «uns dos outros»
imagem

Dois dos mais de 5 mil acólitos que participaram na 22ª Peregrinação Nacional de Acólitos ao Santuário de Fátima lançaram duas pombas, símbolo da paz e da caminhada de cada um, na última terça-feira, 1 de maio. A jornada decorreu sob o tema «O acólito – Construtor da paz», e a Eucaristia que a marcou foi presidida por António Marto, bispo na diocese de Leiria-Fátima, e concelebrada por José Cordeiro, bispo na diocese de Bragança-Miranda.

 

Durante a celebração, que teve a paz como tema central, António Marto manifestou a sua alegria pela presença de uma quantidade tão grande de acólitos, realçando que a celebração era uma ocasião para poder «contemplar um espetáculo de beleza, que deixa ver a beleza deste serviço».

 

Perante tantos jovens, o prelado deixou-lhes uma interpelação. «Somos convidados a fazer atos de fé e paz, a ter o cuidado pela vida uns dos outros, por uma vida digna», realçou. O bispo fez recordar aos participantes que «o amor é mais forte que o ódio», e lembrou-lhes também que após a ressurreição de Cristo, os discípulos perderam o medo. «Jesus trouxe confiança e esperança para a vida», demonstrou.

 

Aos acólitos, o prelado recordou algumas das propostas do Messias. «Jesus fala aos discípulos e a nós sobre o dom do perdão que é mais poderoso que a ofensa. Entre nós, quando há ofensas e guerras é essencial a reconciliação, é essencial saber perdoar», disse, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima.

 

A celebração foi ainda uma ocasião para António Marto recordar uma oração de São Francisco de Assis dedicada ao poder de cada pessoa para construir a paz, e também para demonstrar que os pastorinhos de Fátima atuaram como «colaboradores da paz», mediante a proposta deixada por Nossa Senhora, que é também missão de «cada um de nós» – «Temos a responsabilidade de levar a paz ao mundo» – frisou o bispo diocesano. A jornada ao Santuário de Fátima foi promovida pelo Serviço Nacional de Acólicos (SNA).

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.