+ infoAcontecer
Fátima
Delegações do Irão e Ucrânia recebidas em Fátima
Texto J.B. | Foto Santuário de Fátima | 09/05/2018 | 12:07
Vice-reitor do Santuário de Fátima salientou que a construção da paz é uma missão comum que une cristãos e muçulmanos. Na audiência com a embaixadora da Ucrânia em Portugal o sacerdote realçou a «relação carinhosa» do Santuário com os países de Leste
imagem

Seis deputados do parlamento iraniano, liderados por Alaeddin Boroujerdi, deputado e presidente da Comissão de Segurança Nacional e Relações Exteriores, estiveram de visita à Cova da Iria, onde foram recebidos por Vítor Coutinho, sacerdote e vice-reitor do Santuário de Fátima, que realçou a motivação de ambas as religiões para a construção da paz no mundo.

 

«Como cristãos e muçulmanos somos povos peregrinos pela natureza da nossa fé», disse na ocasião Vítor Coutinho, recordando que o Islão é «uma religião da paz». «Neste sentido há algo muito forte que nos une: a motivação de sermos construtores da paz», referiu o sacerdote, baseando-se no mesmo propósito inerente à Mensagem de Fátima.

 

«Desejo que sintam este ambiente de paz e consigam sentir aqui um forte grito de paz para o mundo inteiro e, na minha oração, rezarei pela paz no vosso país, para o vosso povo e para toda a região», destacou o vice-reitor do templo mariano, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima.

 

Por sua vez, Alaeddin Boroujerdi expressou a sua gratificação pelo encontro na Cova da Iria. «Em nome de Deus agradeço contente por estar aqui e poder fazer esta visita», disse o parlamentar iraniano, realçando o carácter «celestial» de ambas religiões, um facto que as «aproxima naquilo que é essencial».

 

Alaeddin Boroujerdi aproveitou a ocasião para recordar que o nome `Fátima´ é muito importante para os muçulmanos, uma vez era assim que se chamava a «filha predileta do profeta», e que o próprio Corão, livro sagrado para os muçulmanos, tem versículos dedicados a Maria.

 

Depois do encontro, que contou também com a participação do embaixador do Irão em Lisboa e do presidente da Comissão Parlamentar dos Negócios Estrangeiros, Sérgio Sousa Pinto, teve lugar uma troca de presentes, com os responsáveis pelo Santuário de Fátima a oferecerem à delegação parlamentar a medalha que assinala os 100 anos do fenómeno de Fátima.

 

Antes desta audiência, que teve lugar na passada terça-feira, 8 de maio, Vítor Coutinho tinha já tinha recebido, a embaixadora da Ucrânia em Portugal, que acompanhou a delegação ucraniana ao Festival Eurovisão da Canção, cuja final decorrerá em simultâneo com a procissão das velas.

 

A ocasião foi uma oportunidade para o vice-reitor do Santuário de Fátima realçar a «relação carinhosa» que o templo da Cova da Iria tem com os países de Leste «por causa da história dos acontecimentos e da Mensagem de Fátima», especialmente com a comunidade ucraniana que foi das primeiras imigrantes em Portugal «com quem se criaram laços muito fortes». 

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.