+ infoAcontecer
Mundo
ONU ajudou a matar a fome a 20 milhões de pessoas
Texto F.P. | Foto UNICEF / Hatcher-Moore | 11/06/2018 | 12:12
Relatório anual da agência para a assistência humanitária revela que o ano passado foi atingido um número recorde de pessoas que precisaram de receber auxílio de emergência
imagem
As crises prolongadas, os conflitos armados, as mudanças climáticas e os desastres naturais fizeram aumentar o número de pessoas que necessitaram de receber ajuda humanitária em 2017. Segundo o relatório anual da agência das Nações Unidas para a Assistência Humanitária, divulgado esta segunda-feira, 11 de junho, 141 milhões de pessoas precisaram de auxílio.

O documento refere que a agência da ONU coordenou a resposta em mais de 33 países e angariou 11 mil milhões de euros para fornecer ajuda e proteção. Devido ao «forte apoio de doadores generosos», foi possível evitar a fome que ameaçou 20 milhões de pessoas na Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen.

No balanço às ações da agência durante o ano passado, destaca-se também o trabalho das equipas humanitárias para facilitar o acesso a pessoas que foram atingidas por crises prolongadas em países como a República Centro-Africana, Síria, Iémen e na região do Lago Chade.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.