Acontecer
De 3 a 6 de novembro
Vida de jesuíta gera congresso internacional em Portugal
Texto J.B. | Foto DR | 07/08/2018 | 08:41
Evento além-fronteiras conta com conferências, debates, painéis temáticos, música e visitas guiadas. Tudo para recordar a vida e obra de Manuel Antunes, que se dedicou ao ensino e produção literária
imagem

Os 100 anos do nascimento de Manuel Antunes, sacerdote da Companhia de Jesus (Jesuítas), vão ser assinalados através de um congresso internacional. Com o mote «Repensar Portugal, a Europa e a globalização: 100 anos padre Manuel Antunes», o evento vai realizar-se de 3 a 6 de novembro em três locais distintos: na Presidência da República e na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e na Casa da Cultura da Sertã.

Através desta iniciativa, os membros da comissão organizadora explicam em comunicado que pretendem «contribuir para pensar o mundo, a vida e os anseios psicológicos, mentais e espirituais da humanidade nos nossos dias, desafiada pelo cuidado da natureza, pela necessidade de lidar com os progressos tecnocientíficos e pela emergência das sociedades digitais, nas quais a hiperinformação se tornou um capital decisivo».

O congresso internacional faz parte de «um conjunto de iniciativas» que visam assinalar o «Centenário Antunesiano», cujos objetivos passam por «ajudar a refletir criticamente a cultura portuguesa», realçam os elementos da comissão organizadora. Os 100 anos do nascimento de Manuel Antunes ficam ainda assinalados com a criação de um website que reúne todas as informações sobre o congresso internacional, mas também sobre uma exposição itinerante, uma biografia ilustrada do sacerdote jesuíta, bem como leituras recomendas.

Natural da Sertã, Manuel Antunes viveu entre 1918 e 1985, sendo considerado uma «figura maior da cultura portuguesa» e «um dos mais notáveis pensadores do século XX» em Portugal. O padre jesuíta «deixou uma obra escrita considerável», tendo marcado, ao longo dos anos, milhares de alunos, enquanto lecionou na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.