+ infoAcontecer
Mundo
Moçambique cria organismo para recolha de armas
Texto F.P. | 08/08/2018 | 15:17
Serviço destina-se a receber o armamento que está na posse dos homens da RENAMO, depois de ter sido assinado um memorando de entendimento que prevê a integração dos combatentes nas forças de defesa e segurança
O coordenador interino da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), Ossufo Momade, anunciou esta quarta-feira, 8 de agosto, a criação de um organismo específico para a recolha das armas que estão na posse dos homens que veem combatendo no movimento que agora lidera.

O desarmamento surge na sequência do memorando de entendimento assinado esta semana entre a RENAMO e o Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, que prevê a integração dos combatentes nas forças de segurança. Os oficiais serão enquadrados nos postos de comando e de chefia nas Forças Armadas e a restante força nas unidades de polícia.

«Felicitamos os moçambicanos, o grupo de contacto e a comunidade internacional, que não têm poupado esforços para o alcance da paz efetiva e a verdadeira reconciliação nacional. Por outro lado, exortamos a todas as forças vivas da sociedade moçambicana para continuarem a manter a serenidade», afirmou Momade.

Tal como já tinha acontecido com o Presidente da República, o coordenador interino da RENAMO não avançou datas sobre o início do processo do desarmamento e integração dos homens nas forças de defesa e segurança.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.