+ infoAcontecer
Mundo
Hospitais obrigados a fechar na Faixa de Gaza
Texto F.P. | Foto OCHA | 09/08/2018 | 15:05
Governo israelita proibiu a passagem de combustíveis para os territórios palestinianos e as unidades saúde não conseguem assegurar o normal funcionamento sem eletricidade
imagem
Pelo menos cinco hospitais estão em risco de fechar na Faixa de Gaza por causa da falta de combustível, alerta a agência das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), sublinhando que a proibição de Israel de deixar passar combustíveis para os territórios palestinianos está a ameaçar o futuro de dois milhões de pessoas.

O governo israelita avançou com o embargo a semana passada, justificando que se tratava de uma retaliação aos ataques com artefatos incendiários lançados a partir de Gaza. Porém, o representante da OCHA, Jamie McGoldrick, realça que a falta de combustível terá consequências graves para a população, sobretudo para as crianças.

Segundo os especialistas na área de saúde, água e saneamento, são necessários 60 mil litros de combustível para garantir de imediato o funcionamento dos postos médicos e serviços básicos de água e saneamento, nos próximos dias. E é urgente também recolher o lixo que está a acumular-se nas ruas e que representa um risco para a saúde pública.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.