+ infoAcontecer
Mundo
Presidente da Venezuela classificado como «ditador»
Texto F.P. | Foto Hossein Zohrevand | 09/08/2018 | 17:31
Embaixadora dos Estados Unidos da América na ONU lamenta a situação vivida por milhares de venezuelanos e anuncia novos apoios para as regiões de fronteira
imagem
«O mundo deve dar-se conta de que há um ditador na Venezuela», afirmou esta semana a embaixadora dos Estados Unidos da América na ONU, Nikki Haley, apelando à comunidade internacional que se una para fazer sair Nicolás Maduro da presidência da Venezuela e estancar a situação de crise galopante que se vive no país.

Haley visitou a cidade colombiana de Cúcuta, uma das principais ligações fronteiriças com a Venezuela, e verificou a situação de emergência humanitária causada pela chegada de centenas de milhares de venezuelanos à Colômbia. Para minimizar o sofrimento destes deslocados, anunciou uma ajuda de perto de oito milhões de euros.

«A Venezuela costumava ser um país bem-sucedido e agora vê os venezuelanos cruzarem a fronteira para conseguirem comida e medicamentos. É tempo dos países da região que também sofrem com a migração condenarem Maduro e dizerem-lhe que é o momento de sair», afirmou a diplomata.

Estima-se que cerca de 35 mil venezuelanos atravessem diariamente a fronteira com a Colômbia, alguns à procura de bens de primeira necessidade, outros para ficarem definitivamente e outros para seguirem para outros países. Dados oficiais indicam que perto de um milhão de venezuelanos se fixaram definitivamente em terras colombianas.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.