+ infoAcontecer
Mundo
Bombardeado autocarro com crianças no Iémen
Texto F.P. | 09/08/2018 | 16:23
Ataque contra veículo que transportava menores provocou dezenas de mortos no norte do país. Conflito já provocou mais de 10 mil mortos e uma das maiores crises humanitárias a nível mundial
O balanço final ainda está por fazer, mas é já certo que pelo menos 39 pessoas morreram e 50 ficaram feridas, na sequência de um ataque aéreo contra um autocarro que transportava crianças, na região de Saada, no norte do Iémen, informou esta quinta-feira, 9 de agosto, o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

«Depois de um ataque contra um autocarro que transportava crianças, num mercado de Dahyan, no norte de Saada, um hospital apoiado pelo CICV recebeu dezenas de mortos e de feridos», relevou a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Iémen, Meritxell Relano.

A autoria do bombardeamento é atribuída à coligação liderada pela Arábia Saudita, que intervém no país como apoio às forças governamentais. Em comunicado, os líderes da aliança dizem ter-se tratado de uma «operação militar legítima». «A operação foi realizada respeitando o direito humanitário internacional», com a intenção de «tomar todas as medidas para enfrentar os atos criminosos das milícias terroristas dos huthis submetidos ao Irão», sublinham.

A coligação tem sido acusada de cometer erros que custaram a vida de centenas de civis. E embora tenha admitido a sua responsabilidade em alguns ataques, em geral, acusa os huthis de se misturarem com os civis, ou de usá-los como escudos humanos. Desde a intervenção da força estrangeira, em março de 2015, já morreram mais de 10 mil pessoas e o país mergulhou na «pior crise humanitária» do mundo, segundo as Nações Unidas.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.