+ infoAcontecer
Fátima
Jornadas da Comunicação Social
«É necessário formatar os valores»
Texto F.P. | Foto A.E. | 27/09/2018 | 12:36
Diretor digital do grupo Renascença Multimédia considera que a sociedade atual já vive na era digital, com tudo o que de bom se pode extrair das novas tecnologias, mas não deve ignorar a parte humana, como a questão da privacidade ou do conhecimento
imagem
«Vivemos num mundo digital e ponto», mas quando se fala nas tecnologias, «estamos a falar de pessoas» e são elas que moldam o futuro, afirmou o diretor digital do grupo Renascença Multimédia, Nelson Pimenta, na conferência de abertura das Jornadas de Comunicação Social e Digital, que iniciaram esta quinta-feira, 27 de setembro, em Fátima.

O especialista recordou que a internet veio «democratizar» o acesso à tecnologia, permite novas e mais rápidas formas de comunicação, mas também encerra os seus perigos, se não for bem utilizada. Uma delas, é enfraquecer o espírito crítico das futuras gerações – “que podem achar que o conhecimento está todo” na rede -, a outra é a questão da perda da privacidade.

«A privacidade hoje em dia é quase uma moeda de troca e nós temos dado muitas esmolas nos últimos anos», sublinhou Nelson Pimenta, aludindo às permissões e à partilha de informações que os internautas foram concedendo, a tal ponto, que «no digital, a privacidade quase não existe».

Para Nelson Pimenta, apesar dos riscos que possam estar associados ao mundo digital, mais do que limitar o acesso aos meios, por exemplo aos jovens, é necessário «formatar os valores». «Se não fosse a nossa capacidade humana de contar uma boa história, não estávamos aqui a fazer nada», concluiu o especialista.

Na sessão de abertura dos trabalhos, João Lavrador, presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais, lembrou que um dos objetivos das jornadas é «reconhecer e partilhar o que de bom já existe» para uma «comunicação eficaz e evangelizadora» da Igreja Católica e apelou à continuidade do trabalho em rede, para uma melhor adaptação à realidade atual.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.