+ infoAcontecer
Fátima
Encontro para o Diálogo Intercultural Anual do Grupo PPE
Eurodeputados recebidos em Fátima
Texto J.B. | Foto Ana Paula | 19/10/2018 | 12:14
O bispo de Leiria-Fátima alertou os visitantes para «um egoísmo extremo» que invade a política, e chamou a atenção para o facto dos «nacionalismos que estão a surgir» serem um «grande perigo», resultando em comportamentos xenófobos, populismo e medo
imagem

António Marto, cardeal e bispo da diocese de Leiria-Fátima, recebeu no Santuário de Fátima 70 eurodeputados participantes do 21.º Encontro para o Diálogo Intercultural Anual do Grupo Partido Popular Europeu (PPE). O encontro teve lugar na tarde da última quinta-feira, 18 de outubro, e foi uma ocasião para o cardeal destacar a importância da Mensagem de Fátima num mundo «invadido por um egoísmo extremo», que necessita de ser educado para  a paz.

António Marto demonstrou que a mensagem relatada pelos pastorinhos «não é uma ideia abstrata e distante, mas antes uma experiência vivida concretamente no caminho quotidiano da vida,  em que é preciso falar sempre da paz». O cardeal realçou que é essencial «educar o mundo a amar a paz, a construi-la  e a defendê-la no sentido mais englobante e dinâmico».

Para o purpurado, tal educação diz respeito aos continentes europeu e americano «onde a política está a ser invadida por um egoísmo extremo: América first, Itália first, Alemanha first etc». «Trata-se de um egoísmo que devemos superar com uma nova solidariedade entre os países europeus porque os nacionalismos que estão a surgir são um grande perigo», alertou, apontando depois os medos, xenofobias e resultantes desta postura.

O bispo de Leiria-Fátima frisou que a Mensagem de Fátima é acompanhada «por um chamamento muito forte a não se resignar à banalidade e à fatalidade do mal: é possível vencer o mal a partir da conversão do coração a Deus, da oração e da reparação do pecado dos homens», demonstrou.

António Marto lembrou aos presentes que foi num século «trágico», «porventura mais cruel e sanguinário da história», que os relatos dos pastorinhos sucederam, «como uma visão de paz e uma luz de esperança para a Igreja e para o mundo». «Talvez só hoje, à distância de quase um século, estejamos em condições de compreender com maior profundidade a verdade e todo o alcance desta mensagem», disse o responsável, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima.

Entre os assuntos em debate no 21.º Encontro para o Diálogo Intercultural Anual do Grupo PPE está a promoção da paz, factor que o bispo de Leiria-Fátima disse ser «tema dominante de Fátima como mensagem e acontecimento». «Faço votos de que a vossa visita a Fátima signifique um maior empenho na construção da paz assumida como missão singular de deputados do Parlamento Europeu», referiu.

Promovido no âmbito do Partido Popular Europeu, o encontro reúne dezenas de eurodeputados e procura analisar o papel da religião, da família, da educação  e da juventude no futuro do continente europeu. De acordo com Paulo Rangel, eurodeputado e vice-presidente do PPE em Bruxelas (Bélgica), Fátima «é mais do que uma experiência mística» contendo também uma «dimensão política e profética».

Para o responsável «Portugal é o local certo para acolher e discutir questões relacionadas com o diálogo inter-religioso. Não apenas devido à sua posição geográfica como o país mais ocidental da Europa, mas também pela sua experiência global de evangelização de séculos. Faltando apenas alguns meses para as eleições europeias, num momento geopolítico muito peculiar, esta cimeira é um evento extremamente relevante».

Uma vez em Fátima, os eurodeputados visitaram a Capelinha das Aparições, Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, a Basílica da Santíssima Trindade, observaram parte do Muro de Berlim ali exposto e conheceram a via-sacra presente nas colunatas.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.