+ infoAcontecer
Portugal
Cuidados continuados geram debate em Fátima
Texto J.B. | Foto DR | 06/11/2018 | 12:23
Ao longo de dois dias, a realidade das Misericórdias Portuguesas em relação aos cuidados continuados será debatida em Fátima, com o contributo de vários profissionais
imagem

Francisco Ramos, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, e Carlos Cabecinhas, sacerdote e reitor do Santuário de Fátima, são apenas dois dos intervenientes das Jornadas de Cuidados Continuados Integrados, que vão realizar-se no Centro João Paulo II, em Fátima, esta quarta e quinta-feira, dias 7 e 8 de novembro.

A iniciativa é promovida pela União das Misericórdias Portuguesas (UMP), cujo seu presidente, Manuel de Lemos, também intervirá no encontro. As jornadas foram delineadas com o objetivo de levar os participantes a debater e a partilhar a realidade das Misericórdias Portuguesas em relação aos cuidados continuados e à sua experiência na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).

A UMP faculta neste momento 4.259 camas para a RNCCI de um total de 117 unidades, o que representa cerca de 51 por cento da capacidade desta rede. Os responsáveis pelo organismo referem em comunicado que o envelhecimento da população impõe «uma maior oferta de serviços de cuidados continuados, bem como o desenvolvimento de competências específicas nos vários níveis técnicos e estruturais e ambientais adaptadas a esta realidade e que deem a melhor resposta às necessidades que surgem».

Tendo em consideração este objetivo, os profissionais ligados à UMP assumem que se têm empenhado em «trabalhar continuamente para o desenvolvimento de estruturas adequadas, em termos de apoio domiciliário, centro de dia e/ou unidades de longa duração, assentes em planos de reabilitação adequados às necessidades da população e com capacidade de apoio na manutenção de atividades e de integração social».

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.