+ infoAcontecer
Mundo
Padre atacado com ácido na Nicarágua
Texto F.P. | Foto DR | 07/12/2018 | 12:13
Sacerdote tinha acabado as confissões e estava a benzer uns crucifixos quando foi atingido pelo líquido corrosivo, na Catedral de Manágua. A agressora, de nacionalidade russa, foi detida pelos fiéis e entregue à polícia
imagem
O vigário da Catedral de Manágua, Mario Guevara Cerda, de 59 anos, foi atacado por uma mulher de 24 anos, de nacionalidade russa, que lhe atirou ácido sulfúrico para a cara e corpo, quando o sacerdote benzia uns crucifixos, depois de ter terminado as confissões.

O padre sofreu queimaduras graves nos braços, pescoço, na cara e num olho, recebeu tratamento hospitalar e vai prosseguir o tratamento em casa. Segundo as autoridades policiais, outras cinco pessoas precisaram de receber assistência por também terem sido atingidas.

De acordo com José Pineda, uma das testemunhas do ataque citadas pela imprensa da Nicarágua, a jovem atacante entrou na catedral, na quinta-feira, 5 de dezembro, e esperou que o sacerdote benzesse uns crucifixos para lhe lançar o ácido, na nave central. Após o ataque, terá afirmado que «o diabo a tinha enviado para matar um sacerdote, e se não o fizesse, morria ela».

A arquidiocese de Manágua emitiu um comunicado a pedir aos fiéis que rezem pela saúde e a plena recuperação do sacerdote, num momento em que aumenta o clima de tensão entre a Igreja Católica e o governo. Esta semana, o Presidente Daniel Ortega acusou os bispos de terem apoiado um alegado golpe de Estado contra si.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.