+ infoAcontecer
Mundo
Há 15 mil crianças desaparecidas no Sudão do Sul
Texto F.P. | Foto Lusa | 14/12/2018 | 07:02
Agência das Nações Unidas já conseguiu reunir cerca de seis mil menores com as suas famílias, mas milhares de jovens continuam separados do agregado familiar ou desaparecidos
imagem
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estima que 15 mil crianças tenham sido separadas das suas famílias ou estejam desaparecidas, após cinco anos de conflito no Sudão do Sul. A esperança dos responsáveis da agência é que o acordo de paz assinado recentemente permita o reforço da ajuda humanitária no país.

Mais de quatro milhões de pessoas foram desalojadas pelos combates, sendo a maioria crianças. O UNICEF já conseguiu reunir cerca de seis mil menores às suas famílias, mas muitos continuam ainda desaparecidos ou afastados dos pais.

«O sofrimento das crianças durante o conflito foi inimaginável, mas a alegria de ver uma família recuperada é sempre uma fonte de esperança», afirma a diretora regional da agência para a África Oriental e Austral, Leila Pakkala, adiantando que os reencontros conseguidos foram «o resultado de meses de trabalho, e muitas vezes anos, para encontrar familiares desaparecidos num país do tamanho da França, mas sem qualquer infraestrutura básica».

As partes em conflito assinaram recentemente um acordo de paz, o que poderá proporcionar uma oportunidade para intensificar o trabalho de reagrupamento familiar e outras formas de assistência humanitária. Pakkala espera que os trabalhadores do UNICEF tenham acesso «a áreas anteriormente inacessíveis, permitindo oferecer assistência a mais pessoas no próximo ano».
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.