+ infoAcontecer
Mundo
Quase metade das crianças vive na pobreza
Texto F.P. | Foto Lusa | 08/02/2019 | 07:03
Apenas 35 por cento dos menores a nível mundial beneficiam de algum tipo de proteção social, mas as disparidades regionais são grandes. As crianças africanas são as mais prejudicadas
imagem
Uma em cada cinco crianças no mundo, num total de 385 milhões, vive em condições de pobreza extrema e 45 por cento de toda a infância padece de pobreza, segundo um estudo conjunto do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), que releva também que apenas 35 por cento dos menores recebe algum tipo de proteção social.

O documento recorda que os sistemas de proteção social são a ferramenta adequada para abordar a pobreza e a vulnerabilidade social e económica dos menores, mas os números reais mostram que ainda há muito a fazer para alcançar essas metas. A nível mundial, continuam a existir grandes disparidades em termos de proteção social. Por exemplo, na Europa e Ásia central, 87 por cento das crianças estão protegidas. Mas na América, esta percentagem reduz-se para 66 por cento, na Ásia e Pacífico para 28 e em África para 16 por cento.

Segundo o estudo, 139 países gastam em proteção social para menores de 14 anos uma média de 1,1 por cento do seu Produto Interno Bruto (PIB), mas esta cifra é enganosa, já que a Europa destina 2,5 por cento do PIB para este fim, enquanto o Norte de África e os Estados Árabes consignam apenas 0,1 por cento. Ainda assim, há a registar um ligeiro aumento global no investimento em medidas de proteção social para crianças.

Para que não se prejudique o progresso alcançado nesta área, a OIT e UNICEF pedem um maior esforço aos governos para evitarem uma redução de benefícios para os menores e suas famílias com as políticas de consolidação fiscal.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.