+ infoAcontecer
Fátima
Cristãos começam período para a «mudança de vida»
Texto J.B. | 06/03/2019 | 15:40
No primeiro dia da Quaresma, o reitor do Santuário de Fátima convidou os fiéis a reatarem a «relação com Deus, enfraquecida pela rotina do dia-a-dia». A celebração foi uma ocasião para lembrar o testemunho de Carlos Silva, capelão do santuário falecido

A Quaresma é uma época para a «mudança de vida», e a conversão que leva a essa transformação só é possível «onde há consciência do pecado, que afasta de Deus», mas também «consciência da misericórdia de Deus, sempre pronto a perdoar», e caso essa crença não exista, a vida pode ser marcada pelo «desespero», disse Carlos Cabecinhas, sacerdote e reitor do Santuário de Fátima.

Na Missa a que presidiu na manhã desta quarta-feira de cinzas, 6 de março, o responsável explicou que a Quaresma é um período para «reatar os laços da nossa relação com Deus, enfraquecida pela rotina do dia-a-dia». Segundo o sacerdote, Fátima «não distrai» os cristãos da vivência quaresmal, antes os centra na «vivência deste tema» e oferece-lhes um «estímulo renovado para a vivência mais intensa» deste período. A Eucaristia foi uma ocasião para o reitor do santuário lembrar Carlos Silva, capelão naquele templo mariano, que faleceu terça-feira, 5 de março, no momento em que se preparava para celebrar a Missa das 16h30, na Capela da Morte de Jesus.

«Nesta celebração em que rezamos de forma especial pelo padre Carlos Silva, cito palavras suas sobre este mistério da misericórdia de Deus, que nos dá uma vida nova. Dizia: `A misericórdia é amor que vê a miséria alheia e sente como se fosse própria, desejando loucamente irradiá-la da melhor forma possível. É assim que Deus nos ama. Ele olha para a nossa fraqueza e para as nossas falhas... E não só se compadece da nossa miséria, mas intervém ativamente para que nos vejamos livres dela. O amor de Deus, em contacto com a nossa miséria, com o nosso pecado, torna-se misericórdia, um amor misericordioso que nos quer libertar da nossa miséria, do nosso pecado e dar-nos uma vida nova´(in `Folha do Domingo´ [Algarve], 19 de outubro de 2015). É a esta experiência da misericórdia de Deus que nos dá uma vida nova que nos convida o tempo quaresmal», disse Carlos Cabecinhas.

O corpo do padre Dehoniano, que se encontrava ao serviço do Santuário de Fátima, deverá ser libertado pelo Instituto de Medicina legal na tarde desta quarta-feira. Seguirá para o Seminário de Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide, onde ficará em câmara ardente até amanhã, dia 7. As exéquias fúnebres terão lugar na Igreja da Divina Misericórdia, em Alfragide, pelas 14h30 de quinta-feira. O corpo será depois transladado para o Cemitério de Queluz, onde ficará junto dos seus familiares, conforme indicam os serviços de comunicação do Santuário de Fátima.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.