+ infoAcontecer
Fátima
VII Workshops Internacionais de Turismo Religioso
«Força do turismo religioso justifica aeroporto no centro»
Texto F.P./J.B. | Foto IWRT | 07/03/2019 | 15:24
Presidente do Turismo do Centro aponta o sucesso dos Workshops Internacionais de Turismo Religioso, o crescimento sustentado do turismo espiritual e o número de visitantes em Fátima para defender a abertura da Base Aérea de Monte Real ao tráfego civil
imagem
«Está provado que o turismo religioso alavanca negócios, capta investimento e pode suportar uma estrutura aeroportuária na região Centro. Hoje, podemos dizer ao país [que o aeroporto em Monte Real, Leiria] se justifica, é possível e é viável, assim o poder político o queira», afirmou esta quinta-feira, 7 de março, o presidente do Turismo do Centro.

Segundo Pedro Machado, que falava aos jornalistas no âmbito dos VII Workshops Internacionais de Turismo Religioso (WITR), em Fátima, a aposta no turismo religioso em 2013 como produto estratégico «é uma aposta ganha», que ganhou a maturidade suficiente para «marcar a agenda de uma nova estratégia» do turismo nacional. E dentro desta nova orientação, há lugar para uma nova infraestrutura aeroportuária.

«O Papa Francisco provou que é possível, ao aterrar num voo da Alitália em Monte Real», adiantou o responsável, realçando que se Fátima teve sete milhões de visitantes o ano passado, se a Ryanair vai iniciar uma nova rota entre Lisboa e Lourdes (França), e se há estudos que demonstram que um aeroporto em Monte Real se viabilizaria com 700 mil passageiros anuais, “só falta mesmo a vontade política” para avançar com o projeto.

Para reforçar a importância que uma infraestrutura destas pode ter para a região Centro em geral e para Fátima em particular, o presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque, revelou que já foi assinado um acordo com mais seis cidades com santuários na Europa, para a criação de uma rede, que evoluirá depois para uma rede cultural.

Considerado o maior evento de turismo religioso do mundo, o WITR decorre até sábado, 9 de março, em Fátima e na Guarda, e conta com a participação de um milhar de pessoas e 56 expositores de várias nacionalidades. Um dos pontos altos do encontro, organizado pela Associação Empresarial Fátima-Ourém (ACISO), são as reuniões entre potenciais vendedores e compradores de produtos turísticos relacionados com o religioso e as peregrinações. Este ano está previsto um número recorde de 5.000 reuniões.

Na sessão de abertura, o reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, manifestou o desejo de que «Fátima continue a ser um destino atrativo» e destacou o aumento dos peregrinos asiáticos na Cova da Iria, dando o exemplo da Ásia, que «tem sido o continente a registar maior crescimento, com 481 grupos organizados vindos da Coreia do Sul, Filipinas, Índia e Indonésia, no ano passado».
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.