+ infoAcontecer
Portugal
Mulheres refugiadas dão testemunho em Lisboa
Texto J.B. | 10/03/2019 | 13:37
Fórum na capital portuguesa reúne mulheres refugiadas em Portugal, oradores internacionais, decisores políticos, académicos, profissionais e técnicos
imagem

Mulheres e raparigas refugiadas em Portugal, e provenientes de países como a Síria, Venezuela, Cuba, Quénia e Bósnia-Herzegovina, vão dar o seu testemunho no Auditório António Almeida Santos, localizado no Edifício Novo da Assembleia da Republica, na próxima sexta-feira, 15 de março. A sessão tem como mote «Testemunhos e guia para decisores políticos», e irá decorrer entre as 14h00 e as 18h45.

 

Um dia depois terá lugar uma «reflexão sobre as realidades enfrentadas» por mulheres e raparigas refugiadas e requerentes de asilo». A sessão terá lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, entre as 09h15 e as 18h45, e será uma ocasião para partilhar boas práticas e apresentar recomendações «elaboradas com a colaboração ativa de mulheres refugiadas» em Portugal, apontam os serviços de comunicação da plataforma portuguesa ONGD.

 

Naquela que tem a designação de «Conferência internacional» vão intervir Shannon Pfohman, diretora de Política e Advocacy da Cáritas Europa, Diana Tudorancea, da Associação de Mulheres Migrantes de Malta, e Anna Zobnina, coordenadora de estratégia e política na Rede Europeia de Mulheres Migrantes.

 

Os dois dias de testemunhos e análises dão forma à iniciativa «A travessia – Mulheres e meninas em busca de refúgio». O evento é organizado pela associação «Renovar a Mouraria», no âmbito do projeto «No border», e também por ocasião do Dia Internacional da Mulher. A entrada é livre mas carece de inscrição que pode ser feita online.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.