+ infoAcontecer
Fátima
Fiéis chamados a não se iludirem pelo «ter e poder»
Texto J.B. | Foto Santuário de Fátima | 11/03/2019 | 10:40
Resultado do ofertório na Missa dominical na Basílica da Santíssima Trindade será utilizado para apoiar crianças, idosos, pessoas com deficiência, famílias e iniciativas sociais em todo o mundo
imagem

Milhares de peregrinos da Cova da Iria foram alertados para o facto de não se deixarem iludir pelo «ter» e pelo «poder». «Jesus não se deixa seduzir pelo ter ou pelo poder e não prescinde de seguir a vontade de Deus, que determina as suas escolhas e opções», demonstrou Carlos Cabecinhas, sacerdote e reitor do Santuário de Fátima, na missa dominical que decorreu na Basílica da Santíssima Trindade na manhã do último domingo, 10 de março.

«Por detrás de todas as tentações está sempre em causa o primado de Deus na nossa vida, que lugar Lhe damos, que relação temos com Ele. E é nesta relação que se joga a nossa vida de cristãos: se queremos estar com Ele ou ceder às tentações do mundo», explicitou o responsável, frisando que o período quaresmal é «oferecido» aos cristãos como «tempo favorável para a conversão, para examinarmos as nossas opções e escolhas à luz das que foram feitas por Jesus».

Carlos Cabecinhas mostrou que na vida dos três pastorinhos é possível observar a «necessidade de não pecar, de rezar, de consolar a Deus, de reparar os pecados do mundo», e que, por isso, no seu exemplo, é possível encontrar os «meios de conversão a que a Quaresma nos convida», motivo pelo qual a Mensagem de Fátima «não distrai» os cristãos do tempo quaresmal, antes os foca nas propostas concretas para o viver.

«Aproveitemos estes 40 dias para rezarmos mais e melhor e darmos mais tempo à oração», apelou o responsável, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima. Em pleno período quaresmal, o resultado de alguns dos ofertórios realizados no Santuário de Fátima irá suportar a ação sócio-caritativa daquele templo mariano ao longo de 2019. O ano passado, os responsáveis pelo tempo decidiram apoiar 145 entidades, como paróquias, instituições de apoio social a idosos, crianças e deficientes, famílias e projetos específicos de promoção educativa e social, em Portugal e além-fronteiras.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.