+ infoAcontecer
Mundo
Surto de ébola continua sem controlo no Congo
Texto F.P. | Foto UNICEF / Mark Naftalin | 25/06/2019 | 07:02
Epidemia é já a mais letal da história da República Democrática do Congo e a segunda maior do mundo, em mortes e números de casos, depois do surto registado na África Ocidental em 2014
imagem
O surto de ébola no nordeste da República Democrática do Congo (RDC) já provocou pelo menos 1.506 mortos, segundo os dados atualizados do Ministério da Saúde congolês. O relatório indica que desde o início da propagação da doença, em agosto do ano passado, foram registados 2.200 casos de contágio.

O controle da epidemia tem sido dificultado pela recusa de algumas comunidades em receber tratamento e pela insegurança na área, onde grupos armados e milícias rebeldes atacaram vários centros de tratamento. Ainda assim, mais de 140 mil pessoas já foram vacinadas.

Recentemente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu não declarar a epidemia na RDC como uma emergência internacional de saúde, mas advertiu sobre os riscos na região após o surgimento dos primeiros casos no vizinho Uganda.

O surto de ébola mais devastador do mundo foi declarado em março de 2014 na Guiné-Conacri, tendo-se espalhado depois para a Serra Leoa e Libéria. Quase dois anos depois, em janeiro de 2016, a OMS proclamou o fim da epidemia, na qual 11.300 pessoas morreram e mais de 28.500 foram infetadas.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.