+ infoAcontecer
Fátima
Bispo de Angola pede a construção de «cidades melhores»
Texto J.B. | Foto Santuário de Fátima | 08/07/2019 | 12:16
Perante peregrinos de pontos tão diversos do mundo, na Cova da Iria, o bispo de Cabinda apelou à criação de «famílias e cidades melhores»
imagem

Os casos das mães que «são abandonadas pelos filhos que alimentaram e criaram com esforço», foram lembrados no Santuário de Fátima, por Belmiro Chissengueti, bispo em Cabinda, Angola, no decorrer da Eucaristia que decorreu na manhã do último domingo, 7 de julho. O prelado apresentou depois a maternidade de Maria como um modelo a adotar pelos cristãos.

«Olhando para a nossa experiência de maternidade e para a da maternidade divina de Maria, devemos tirar as nossas conclusões, no sentido de perceber que tipo de filhos geramos, hoje, para o mundo», disse o bispo, alertando para o «valor educativo das presentes gerações», para as quais existe a possibilidade de se perderem «diante da indiferença e da falta dos valores da fé».

Antes do final da celebração, Belmiro Chissengueti pediu aos cristãos a construção de cidades melhores. «Terminamos, pedindo ao Senhor para que nos envie como discípulos da maternidade, para anunciarmos ao mundo que o amor vence o ódio, derruba os muros da inimizade e é gerador da paz. Voltemos a nossas casas transformados por este olhar silencioso da Mãe, que nos ajuda a reconhecer as nossas faltas diante das nossas mães biológicas, para construirmos famílias e cidades melhores, onde Deus possa ter lugar.»

As palavras do bispo africano marcaram a 39.ª Peregrinação da Família Espiritana a Fátima. Belmiro Chissengueti expressou a sua gratidão à «grande família espiritana, que formou e consolidou a Igreja em Angola. Além dos participantes desta jornada, a Eucaristia no recinto de oração contou com a presença de grupos de peregrinos de diversas dioceses e movimentos nacionais. Segundo os serviços de comunicação do Santuário de Fátima, fizeram-se anunciar grupos de Espanha, Itália, França, Polónia, Reino Unido, Malta, Brasil, Estados Unidos da América e Vietname.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.