+ infoAcontecer
Mundo
Igreja preocupada com migração sem precedentes no México
Texto F.P. | Foto Lusa | 10/07/2019 | 07:02
Arquidiocese alerta para a necessidade de se abordarem as causas fundamentais desta crise migratória, que consideram ser a única solução para travar o fluxo de migrantes
imagem
«O México está a viver uma realidade sem precedentes. Segundo o Instituto Nacional de Migração, estima-se que nos primeiros seis meses deste ano o fluxo de migrantes já superou em 232 por cento o registado em 2018, e há aproximadamente 360 mil indocumentados, dispersos pelo território nacional», afirmam os responsáveis da arquidiocese de México, num editorial publicado num semanário local.

No texto, citado pela agência Fides, é referido que os sistemas de imigração, tanto no México como nos Estados Unidos da América (EUA), «falam de um fracasso», mas também «da necessidade urgente de abordar as causas fundamentais desta crise migratória, pois a única barreira que poderá travar o fluxo dos migrantes é o desenvolvimento económico, político, cultural e social, nos seus países de origem».

«A Igreja encara com preocupação a sobrelotação nas fronteiras sul e norte do México. É uma realidade que algumas dioceses estão sobrecarregadas de migrantes, que atravessam o seu território, com problemas de esgotamento, desidratação, lesões ou ataques de grupos organizados e, às vezes, das próprias autoridades migratórias, mas continuam a prestar assistência, de forma organizada», pode ler-se no editorial.

Em jeito de conclusão, a arquidiocese recorda a todos os mexicanos, em especial aos que se dizem cristãos, que «são responsáveis por erradicar a xenofobia, reconhecer e ajudar as famílias que fogem da violência, da perseguição e da pobreza extrema, e que esperam ser tratadas com compaixão e amor, mas sobretudo com dignidade».
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.