+ infoAcontecer
Fátima
Peregrinação de agosto recorda queda do Muro de Berlim
Texto F.P. | Foto Santuário de Fátima | 05/08/2019 | 08:41
Milhares de migrantes são esperados na Cova da Iria nos próximos dias 12 e 13, para participar na peregrinação internacional aniversária, presidida pelo cardeal canadiano Marc Oullet
imagem
A próxima peregrinação internacional aniversária ao Santuário de Fátima, a 12 e 13 de agosto, deverá atrair à Cova da Iria milhares de migrantes, sobretudo da diáspora portuguesa, e as celebrações vão integrar também a Peregrinação Nacional do Migrante e Refugiado, um dos pontos altos da 47ª Semana Nacional das Migrações, que decorre entre 11 e 18 de agosto.

Na Missa internacional do dia 13 será feira a tradicional oferta de trigo pelos peregrinos, no momento da apresentação dos dons, um ritual que se celebra desde 13 de agosto de 1940, quando um grupo de jovens da Juventude Agrária Católica, de 17 paróquias da diocese de Leiria, ofereceu 30 alqueires de trigo destinados ao fabrico de hóstias para consumo no santuário.

No ano passado, segundo informações dos serviços de comunicação do templo mariano, foram oferecidas 4,6 toneladas de trigo e 327 quilos de farinha. Nas celebrações religiosas, em 2018, foram consumidas 1,2 milhões de partículas, 11 mil hóstias médias e 400 hóstias grandes.

A peregrinação, que evoca a quarta aparição de Nossa Senhora, a única das seis aparições da Virgem que não aconteceu na Cova da Iria, será presidida pelo cardeal Marc Oullet, prefeito da Congregação para os Bispos e presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina.

Durante a procissão das velas, na noite de 12 de agosto, será feita uma paragem e uma oração junto ao bocado do Muro de Berlim que se encontra em Fátima e que foi oferecido por um português residente na Alemanha, para fazer memória desta barreira construída em 1961, na cidade alemã.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.