+ infoAcontecer
Fátima
Exposição revela vida de sacerdote húngaro dedicado a Fátima
Texto J.B. | Foto Ana Paula | 21/08/2019 | 07:19
Luís Kondor dedicou-se à construção dos Valinhos de Fátima, com a sua via-sacra e a Capela do Calvário. Esteve também envolvido na edificação do Colégio de São Miguel, em colaboração com o então bispo de Leiria, João Pereira Venâncio
imagem

O décimo aniversário da morte de Luís Kondor, um sacerdote húngaro que se distinguiu como vice-postulador da causa para a canonização dos pastorinhos de Fátima, vai ser assinalado através de uma exposição. A mostra ficará patente no Posto de Turismo de Fátima e denomina-se «Vida e obra do padre Luís Kondor».

A sessão de inauguração da exposição, que conta com a colaboração da Fundação Francisco e Jacinta Marto, está agendada para a próxima sexta-feira, 23 de agosto, e deverá iniciar pelas 16h00. A mostra poderá ser visitada até ao dia 3 de novembro. Em dias úteis está de portas abertas ao público das 09h00 às 13h00, e das 14h00 às 17h00. Aos fins de semana encerra às 18h00.

Luís Kondor nasceu em 1928 em Csikvánd, na Hungria. Aos 18 anos de idade deu entrada na Congregação do Verbo Divino. Foi enviado para Fátima, onde chegou em novembro de 1954. A 8 de julho de 1956 encontrou-se com a irmã Lúcia pela primeira vez, tendo sido este o primeiro de vastos encontros ao longo dos anos. No final de 1960 tornou-se vice-postulador dos pastorinhos, lugar que ocupou até à sua morte. O sacerdote húngaro levou uma vida dedicada ao fenómeno de Fátima.

Em 1963 começou a publicar um boletim, em sete idiomas, de forma a divulgar a história de Fátima e a dar conhecimento dos processos de beatificação de Francisco e Jacinta Marto. Para a divulgação da mensagem de Fátima, o bispo de Leiria confiou-lhe a edição do livro «Memórias da Irmã Lúcia», que fez traduzir em vários idiomas e enviou para todos os continentes.

Ao longo de vastos anos enviou, de forma oculta, literatura sobre Fátima e imagens de Nossa Senhora para variados lugares da `Cortina de ferro´. Em 1956, Luís Kondor, impulsionou a construção do Monumento dos Valinhos. Entre 1960 e 1965, o sacerdote húngaro colaborou com  João Pereira Venâncio na construção do Seminário Diocesano de Leiria, do Colégio de São Miguel e do Colégio da Marinha Grande.

Em 1964, o religioso contribuiu também para a construção da via-sacra e da Capela do Calvário, tendo ainda colaborado, ao longo de muitos anos, como intermediário entre instituições da Igreja alemã e obras nas dioceses Portuguesas. Em 2000, com o apoio do cardeal Meisner de Colónia (Alemanha), Luís Kondor conseguiu que o Papa João Paulo II se deslocasse a Fátima, a 13 de maio de 2000, para beatificar Francisco e Jacinta Marto.

A 15 de novembro de 2004 recebeu o processo canónico da cura milagrosa atribuída aos dois mais novos videntes de Fátima, que entregou em Roma (Itália), na Congregação para as Causas dos Santos. Em 2006, o sacerdote recebeu a insígnia da Ordem de Comendador, atribuída por Jorge Sampaio, então Presidente da República Portuguesa.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.