+ infoAcontecer
Mundo
Dificuldades financeiras levam ONU a fechar hospitais no Iémen
Texto F.P. | Foto ONU Iémen | 09/09/2019 | 16:10
Compra de medicamentos foi suspensa e uma centena de unidades de saúde foram encerradas por dificuldades financeiras. Medida afeta diretamente cerca de 650 mil mulheres
imagem
O Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA, na sigla em inglês) suspendeu a compra de medicamentos, encerrou 100 dos 268 hospitais que apoiava no Iémen, e até finais de setembro, se não receber um reforço de verbas urgente, irá encerrar mais 75 unidades de saúde. As medidas de contenção provocadas pela falta de financiamento estão a afetar diretamente cerca de 650 mil pessoas.

Na conferência de doadores realizada em fevereiro passado, haviam sido prometidos 2,3 mil milhões de euros para que a agência concretizasse as operações de ajuda humanitária com os seus parceiros, mas até agora nem metade desse valor foi recebido e os cortes são inevitáveis.

«Mais de um milhão de mulheres iemenitas precisam de fundos agora ou perderão o acesso a serviços de saúde reprodutiva que salvam vidas, colocando em risco suas vidas e as de seus bebés», alertou a diretora executiva do UNFPA, Natalia Kanem, adiantando que, a cada duas horas, uma mulher iemenita morre devido a complicações da gravidez e do parto.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.