+ infoAcontecer
Portugal
Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa
Bispos preocupados com números da abstenção
Texto F.P. | Foto Ana Paula | 08/10/2019 | 15:57
Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa analisou os resultados das eleições legislativas e manifestou preocupação com os elevados índices da abstenção, alertando os políticos para a leitura que pode fazer-se deste alheamento
imagem
Recusando fazer uma leitura política do novo quadro Parlamentar resultante das eleições legislativas do último domingo, os membros do Conselho Permanente (CP) da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), não deixaram, no entanto, de manifestar a sua preocupação pelos elevados índices de abstenção registados no sufrágio.

«O Conselho Permanente manifesta preocupação pela abstenção, que pode significar muita coisa, mas também pode significar uma exigência de maior dignificação da ação política» em Portugal, afirmou aos jornalistas o porta-voz da CEP, padre Manuel Barbosa, no final da reunião, que decorreu esta terça-feira, 8 de outubro, em Fátima.

Segundo o sacerdote, «a ação política é uma missão» e a nota dos bispos não é mais do que um alerta «para aqueles que a exercem tenham esse cuidado», para que se preocupem em desempenhar «uma missão digna e o eleitorado não seja tão desviado no momento de voto».

Ainda no rescaldo das eleições, o CP da CEP deixou um apelo aos responsáveis eleitos à Assembleia da República e ao futuro governo para que cuidem na sua ação política «da estabilidade, da paz social e da justiça, do incremento da solidariedade social, na atenção aos mais pobres e às instituições de solidariedade social», pugnando também «pelo respeito pela dignidade humana integral, pelos valores da vida, da família e de todos os valores que constam do crescimento de uma sociedade na harmonia e na paz».

Por fim, os bispos que compõem o CP revelaram ainda alguma apreensão «por possíveis efeitos negativos, dada a conjuntura atual, em particular a conjuntura europeia e mundial, que podem pôr em causa o crescimento económico e o bem comum». «É uma preocupação que penso ser de toda a sociedade. Temos ai às portas o Brexit, para dar um exemplo concreto, e não sabemos o que vai acontecer», especificou Manuel Barbosa.

No encontro, que serviu de preparação para a próxima Assembleia Plenária da CEP, agendada para 11 a 14 de novembro, os bispos avaliaram também o andamento dos trabalhos da tradução portuguesa do Missal Romano e da preparação das próximas Jornadas Mundiais da Juventude em Lisboa, em 2022.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.