+ infoAcontecer
Mundo
Moçambique perde 54 milhões por ano com pesca ilegal
Texto F.P. | Foto Lusa | 06/11/2019 | 07:02
Autoridades pretendem adquirir drones para acompanhar as atividades pesqueiras em tempo real. A pesca artesanal é a que levanta mais problemas, com práticas nocivas ao ambiente
imagem
A pesca ilegal na costa moçambicana causa um prejuízo anual aos cofres do Estado na ordem dos 54 milhões de euros, sobretudo pela «não declaração das capturas, das zonas de pesca e das espécies capturadas», revelou o diretor nacional de Operações, do Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas.

Segundo Leonilde Chimarizene, o ano passado foram detetados mais de 200 casos de pesca ilegal e as multas aos infratores chegaram aos 279 milhões de meticais (cerca de 3,8 milhões de euros). A maioria das coimas foi aplicada a embarcações estrangeiras.

A nível interno, a pesca artesanal, que representa 90 por cento do setor no país, é a que recorre a práticas mais nocivas para o ambiente, como o desrespeito pelo tamanho mínimo da rede, que chega a apanhar os ovos de algumas espécies, sublinhou Chimarizene, citado pela agência Lusa.

As autoridades moçambicanas estão a trabalhar na aquisição de drones, para acompanhar em tempo real as atividades de pesca, mas para Leonilde Chimarizene, o ideal seria criar tribunais marítimos para julgar crimes conexos, da mesma forma que existem tribunais de trabalho.

Ao nível da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, Moçambique participa em ações de supervisão conjunta, razão pela qual o país foi escolhido para implantar um centro regional de coordenação de monitorização, controlo e vigilância de pescas da sub-região africana.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.