+ infoAcontecer
Portugal
Portugueses convidados a escrever postais de Natal para reclusos
Texto J.B. | Foto APARF | 01/12/2019 | 09:23
As cartas natalícias serão abertas na noite de consoada por reclusos de estabelecimentos prisionais do norte de Portugal
imagem

Jovens, professores, alunos, escuteiros, catequistas, catequizandos, ou outros cidadãos são convidados a escrever um postal de Natal para reclusos dos estabelecimentos prisionais de Braga e Guimarães. Com o nome «Correio da esperança», esta iniciativa é promovida pela Pastoral Penitenciária de Braga, que fornece os postais e o respetivo envelope, doados pela Associação Portuguesa Amigos de Raoul Follereau (APARF). Os dinamizadores do projeto aconselham os escritores de postais a imaginarem-se reclusos, para que a empatia possa prevalecer.

 

As pessoas interessadas em escrever para reclusos devem manifestar essa intenção através do envio de um email para pastoralpenitenciaria@arquidiocese-braga.pt. As cartas devem ser enviadas até ao dia 20 de dezembro. O «Correio da esperança» existe há cinco anos, permitindo assim que na noite de consoada sejam distribuídas mais de 200 cartas ou postais aos reclusos. Até hoje, foram entregues mais de mil cartas.

 

«É um momento de partilha também para eles, pois muitos lêem as cartas ou postais uns dos outros. Há também alguns reclusos que respondem às palavras que lhes foram dirigidas. Toda a articulação deste trabalho é da responsabilidade da Pastoral Penitenciária de Braga que mantém o anonimato quer de quem escreve, quer de quem lê», explicam os responsáveis pela iniciativa. João Torres, sacerdote e coordenador da Pastoral Penitenciária de Braga, destaca que a Igreja não é indiferente ao sofrimento dos reclusos, procurando antes «ser uma porta aberta, onde se possa encontrar a esperança e a paz de Cristo».

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.