+ infoAcontecer
Mundo
Mais 2,5 milhões de pessoas no desemprego em 2020
Texto F.P. | Foto Lusa | 21/01/2020 | 12:40
Relatório sobre o Panorama Mundial do Emprego e Sociedade estima um aumento do número de desempregados para este ano, podendo o número total de pessoas sem emprego atingir os 200 milhões
imagem
Os níveis globais de desemprego têm-se mantido estáveis nos últimos nove anos, mas a desaceleração do crescimento económico já começa a mostrar efeitos, com os novos empregos a não serem suficientes para acompanhar o crescimento global da população, conclui o mais recente relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que estima para este ano um aumento de 2,5 milhões de desempregados.

De acordo com os dados do Panorama Mundial de Emprego e Sociedade, quase meio bilião de pessoas estão a trabalhar menos horas do que gostariam ou não têm acesso a trabalho remunerado, o que faz com que, se as estimativas se confirmarem, o número total de desempregados em idade produtiva atinja os 200 milhões em 2020.

Em 2019, segundo o estudo, 165 milhões de pessoas não trabalhavam a tempo integral e outros 120 milhões tinham desistido de procurar emprego ou não tinham acesso ao mercado de trabalho. No total, mais de 470 milhões de pessoas no globo gostariam de trabalhar mais.

«O mundo tem um grande problema de criação de oportunidades de trabalho decente» e, por isso, «é cada vez mais difícil para milhões de pessoas construírem uma vida melhor trabalhando», uma situação de exclusão e desigualdade persistente, «com implicações sérias para a coesão social», admitiu o diretor-geral da OIT, Guy Ryder.

Em todo o mundo, a parcela da rendimento nacional criada pela força de trabalho diminuiu substancialmente entre 2004 e 2017, caindo de 54 para 51 por cento. A queda é mais pronunciada na Europa, Ásia Central e Caraíbas.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.